Quando as palavras respiram – II


É Dezembro. Faz frio. O mar está pesado como este céu cinzento. As paredes continuam brancas. As ondas choram. O mar cresceu. É agora um mar de lágrimas. As rochas desfazem-se. Só Tu manténs a espuma dos dias. Só Tu podes mudar a cor do céu.

Ao fim de tanto tempo Concedeste aos homens a sabedoria para descortinarem porque falta a saúde a um menino. Quero agradecer-Te por lhes Teres dado a sabedoria para isso. Obrigado por Teres ouvido as minhas preces.

Eu sei que Colocas cada ser humano, em cada momento no lugar em que deve estar. Sempre foi assim. Aprendi também Contigo que nunca Dás a um ser humano uma cruz maior do que aquela que ele pode suportar. Nestas conversas que temos, sei com uma certeza absoluta que me  Respondes sempre, como mais uma vez o Provaste. Do fundo do coração quero somente pedir-Te só mais uma coisa meu Deus. Uma coisa simples para Ti que também és Pai. Quero pedir-Te um pequeno grande milagre. O da cura. Obrigado por tudo o que me Dás.

Um abraço meu Deus.

Ámen!

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

6 respostas a Quando as palavras respiram – II

  1. Junto a minha breve prece à prece do António: Meu Deus, muda a cor deste céu.

    – Acredito que são de milagres estes tempos. –

    Um abraço e um Natal redentor

  2. Obrigado pelas suas palavras Virgínia.
    Eu acredito sempre em milagres.
    Um abraço e um Feliz Natal para si e para os seus.

  3. estamos onde devemos estar

    eu creio numa vontade maior, porque milagres, são coisas de todos os dias, na simplicidade de mudar a água em vinho ou de dizer a uma menina: levanta-te

    e nós acreditamos

    e quantos mais formos a acreditar, mais fácil se torna

    um beijo, António

    manuela

  4. É verdade Manuela, todos estamos onde devemos estar. Obrigado por acreditar num milagre.
    Eu acredito, por isso peço para que o mesmo ocorra.
    Um beijo,
    António

  5. de todos os abraços que Deus dá e recebe
    tenha um Santo Natal, António!

    e não deixe nunca de acreditar

    um beijo

    manuela

  6. Obrigado Manuela.
    Um Santo e Feliz Natal para si e para os seus também.
    Um beijo,
    António

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s